Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Marcela Taís

Marcela Taís

“Uma mistura de folk e estilo próprio numa voz marcante, doce e delicada. Músicas com letras poéticas e ao mesmo tempo simples que embalam confiança, otimismo, leveza e fé, de uma forma prática e descomplicada.”

Confira trechos de entrevistas

Idade? 26 anos

Onde nasceu? Três Lagoas – MS

Formação: Letras

Fale um pouco sobre sua decisão de fé.

Nasci em lar cristão, meus pais me ensinaram desde cedo que isso era uma decisão pessoal. Num domingo, aos 6 anos, sem que ninguém soubesse, levantei a mão e respondi ao apelo de conversão. Desde então, digo que estamos juntos oficialmente.

Sua paixão pela música, como tudo começou?

Cantava quando criança, na igreja e em reuniões de família para a alegria dos tios. Meus pais são músicos, minha mãe cantava e conheceu meu pai tocando violão num retiro de jovens. Desde criança eu deitava perto da caixa de som, ficava ouvindo e tentando entender a estrutura da música e os instrumentos. Aos 10 anos estudei um pouco de música pois queria tocar saxofone, mas acabei desistindo, sentia que não era isso. Com o tempo participei de coral, até formei quarteto com algumas amigas, mas achava que não cantava tão especial, pois tinha uma voz muito delicada e doce. Na adolescência, comecei cantar sozinha no quarto e inventar melodias, gravava numa fita cassete. Sempre escrevi, pois outra paixão minha sãos as letras, quando uni uma coisa na outra saíram lindas músicas. Num dia que meus pais viajaram, chamei alguns amigos para dormirem em casa. Brincando juntos de fazer música, comentaram que sabiam da minha pasta de poesias e se eu poderia pegar alguma. Escolhi a poesia “Não tenho o dom”, fui cantando e um amigo tocando violão, quando percebemos, a música nos surpreendeu. Foi daí que despertei e tudo começou acontecer.

Quando não está cantando o que faz, o que lhe dá prazer?

Sou Redatora Publicitária. Além de escrever estou envolvida com o audiovisual. Dirigi por exemplo meu clipe “Cabelo solto”, roteiro, filmagem e edição, trabalhei alguns anos em TV, amo inventar.

Gosto também de adrenalina e coisas diferentes como esportes de aventura, já até saltei da ponte JK, fiz rapel, hipismo, mergulho… Adoro fazer trilha, amo animais e viajar, sempre que dá, vou acampar com meus amigos. Quando quero relaxar, dou um jeitinho, saio da cidade e vou pro mato. Me considero uma pessoa que ama a vida, gosta de coisas boas mas que não abre mão de simplicidades.  E claro, o essencial, que extrapola todas as outras paixões: Amo estar com Deus, família, amigos e meus cachorros.

Pelo sua Rede Social a gente começa a perceber que você está sendo uma espécie de referência para um público teen, principalmente as meninas. O que você daria de dica para essas meninas nesse mundo perverso de hoje em dia?

Não tenham vergonha de nada que é certo. E para ser sincera, sei que é meio clichê, mas é certo: se valorizem mais, não esperem algo ou alguém para serem felizes. Foquem em vocês, estudem, busquem descobrir seus dons e talentos. É gostoso namorar, eu sei, mas não é tudo, a inocência se vai muito cedo hoje em dia e tão cedo se está ficando só o “bagaço”. Os caras ficam com as erradas até encontrarem as certas, então queiram ter o privilégio de serem desejadas não pelo corpo ou sensualidade, mas, por serem as certas. Acredite, não tem nada de brega nisso viu? É um luxo ser pura. Se fosse para falar para os meninos eu daria algumas dicas também, mas acho que as mulheres em boa parte são também culpadas pelos homens que temos hoje, desde suas mães às suas namoradas e etc. Meninas, quem coloca o preço em nós, somos nós mesmas, e lembrem-se alto preço foi pago também por Cristo. Fiz uma música para nós: chama-se “Menina não vá desanimar”,  O resumo da dica fica trechinho: “Nem todos saberão te amar, nem todos saberão te valorizar, contudo, você tem tudo, vá e conquiste o seu mundo”.

Deixe uma mensagem para a galera:

Se importe mais com a opinião de Deus do que com a das pessoas sobre você. Tudo que for fazer, tente ir um pouquinho além. Se preocupe com seu caráter mesmo quando ninguém está vendo, você está, conquiste respeito por você de você mesmo que você vai se dar valor e não deixará verdades externas mudarem suas boas verdades internas. Não tenha falsa modéstia, você tem que se orgulhar sobre quem é e por saber para onde está indo, se ainda não descobriu, descubra, isso mudará sua vida. No mais, seja leve.

Agradeço o carinho de todos que estão curtindo e acompanhando meu trabalho e ainda ajudando divulgar, sem ouvidos bons não presta fazer música boa. Obrigada!

Marcela Taís - 2011 - Todos os direitos reservados
contato@marcelatais.com.br

Produzido por UmQuarto Comunicação